A revisão periódica no dentista ultrapassa a simples profilaxia; limpeza nos dentes pode identificar outros problemas que vão além da boca

Para uma boa saúde bucal, é preciso higienizar bem os dentes e visitar o dentista periodicamente. Todo mundo está careca de ouvir essa frase e tem consciência de que esses são quesitos essenciais para a boa saúde bucal, mas, mesmo cientes, nem todos cumprem. A revisão periódica, que deve ser realizada semestralmente ou pelo menos uma vez ao ano, passa a ser feita somente quando surge uma dorzinha no dente ou algum outro problema. Erro gravíssimo, afinal de contas, a consulta de rotina não é só uma “limpezinha”: ela pode ajudar a detectar outros problemas e doenças ainda mais graves, como câncer e doenças cardíacas.

“Muita gente pensa que a visita ao dentista só deve ser feita quando existe alguma queixa ou para realizar a limpeza. Ela não é apenas isso. Durante a profilaxia, nós podemos identificar outras doenças, que vão além da boca. Serve como um preventivo”, afirma Paulo Nacarato, dentista no Jardins, bairro nobre de São Paulo.

Doenças relacionadas

Além do diagnóstico das doenças periodontais, por meio da consulta é possível identificar outros problemas sistêmicos, como o câncer de boca ou labial, o HPV e até mesmo doenças relacionadas ao coração.

“O profissional é capacitado para identificar alguns desses problemas que, com a descoberta precoce, podem ser tratados ou eliminados sem grandes riscos. Por isso, quanto mais cedo o diagnóstico, melhor”, diz Nacarato, que já teve casos de detecção de HPV e câncer em seu consultório, possibilitando o alerta e a indicação de tratamento ao paciente.

São inúmeros os problemas que podem ser detectados previamente pelo dentista durante um check-up de rotina ou até mesmo com a solicitação de exames complementares, afinal, a boca pode apresentar sinais de que alguma coisa no organismo não está bem. Veja outras indicações, além da presença de cáries:

Hepatite ou anemia, que deixa a mucosa da boca esbranquiçada;
Diminuição óssea pode indicar hiperparatiroidismo, por exemplo;
Lesões na mucosa e alteração no fluxo da saliva podem ser indicativos de bulimia;
Bolhas e erosões podem ser reflexo de cirrose;
Doenças da gengiva (sangramento);
Feridas nos tecidos moles podem surgerir câncer, HPV (papilomavírus), lúpus, entre outros.

“São pequenas anomalias que podem significar um problema exclusivamente bucal ou algo mais sério. Junto a outros sintomas e exames complementares, o diagnóstico é mais preciso”, diz Nacarato, dentista há mais de 30 anos.

Vale lembrar que o profissional da odontologia não está ali unicamente para realizar esses diagnósticos. O dentista cuida da saúde bucal, esse “extra” é um suporte que ele pode oferecer e que pode ajudar na busca por um tratamento mais correto. O diagnóstico precoce salva vidas, agende o seu check-up semestralmente com um dentista e previna-se.

Limpeza profunda

A limpeza regular dos dentes realizada por um profissional, também conhecida como profilaxia, é de extrema importância para a saúde bucal. Isso porque, mesmo com a higienização diária realizada em casa, é possível que ocorra o acúmulo de placas bacterianas e tártaro, que podem resultar em cáries, inflamações gengivais e outros problemas, como periodontites e até mesmo a perda do dente — em casos mais graves e em pacientes que levam tempo demais para procurar um dentista.

“Em todos os casos, priorizamos a prevenção e, em relação à limpeza, não seria diferente. A profilaxia periódica ajuda a remover os acúmulos e a garantir um sorriso saudável”, explica o profissional.

Tão importante quanto fazer a limpeza dos dentes é a periodicidade necessária. Em geral, recomenda-se a realização da profilaxia anualmente no próprio consultório, de forma rápida e indolor. “No entanto, o tempo de visita vai depender muito das condições do paciente. Para aqueles com bastante acúmulo de placas e de tártaro, a indicação é de visita semestral para que a manutenção seja feita adequadamente”, afirma Nacarato.

Como funciona a limpeza?

Antes de iniciar a limpeza dos dentes, o profissional faz uma avaliação completa da boca do paciente. Na sequência, inicia-se a raspagem do tártaro e das placas. “Fazemos um procedimento minucioso, visando remover toda a placa bacteriana que possa estar alojada, principalmente nos dentes dos fundos, que têm um acesso mais difícil com a escova”, diz Nacarato.

O segundo passo, após a raspagem, é realizar a aplicação de jatos com bicarbonato de sódio e flúor, que tem como função proteger os dentes por mais tempo. Ambos auxiliam e facilitam a remoção do tártaro e das bactérias.

“Todos esses cuidados previnem doenças periodontais, como gengivite ou periodontite, além de evitar incômodos como o mau hálito, que, em alguns casos, pode estar relacionado à presença dessas bactérias”, salienta o profissional.

Interessado em realizar uma consulta com um dentista no Jardins? Entre em contato com a Clínica Nacarato e agende seu horário!

CategoryOdontologia

Responsável Técnico - Dr. Paulo Nacarato (CROSP 36130)| Clínica Nacarato Odontologia (CROCL9597)

Logo Profissas

Agende sua consulta!