placa-de-mordida

Dependendo da intensidade do quadro, o paciente pode causar até mesmo a fratura dos dentes; o tratamento pode exigir também a visita a outros profissionais

Embora pareça algo simples e óbvio de se identificar, o apertamento dentário – que consiste no hábito de apertar involuntariamente os dentes – é um problema difícil de ser percebido pelos próprios pacientes. De certa forma, a situação é muito semelhante ao bruxismo, mas, em vez de ranger (quando um objeto roça contra o outro), há o apertamento dentário, a compressão de um dente contra o outro.

O hábito é prejudicial ao sorriso e à saúde e, em boa parte dos casos, depende do auxílio de familiares e conhecidos para se identificar, visto que o paciente costuma praticar de forma inconsciente ou dormindo. Dores nos maxilares, de cabeça e até no pescoço costumam ser sentidos, mas nem sempre os pacientes relacionam essas sensações a algo relacionado aos dentes.

Fato é que, se o problema não for identificado, ele pode evoluir, causando uma série de incômodos, podendo causar fraturas dentárias. Por esse motivo, o paciente deve buscar profissionais habilitados em avaliar disfunções temporomandibulares, as chamadas DTMs. Os pacientes que realizaram tratamento de canal também devem ter um cuidado adicional, visto que os dentes ficam mais sensíveis e menos resistentes. 

Má oclusão dentária

A oclusão dentária correta ocorre quando as duas arcadas se encaixam de maneira adequada. Quando essa situação não é a ideal, ela pode ser um dos elementos que desencadeiam o problema. O quadro pode ser corrigido por diversas vias, que incluem desde o tratamento ortodôntico, ajustes nas restaurações dentárias ou implante dentário, no caso de ausência de dentes.

Fato é que esse apertamento dentário frequente leva, muitas vezes, os dentes ao limite – e as fraturas são uma das consequências mais severas. Tratam-se de casos mais graves, mas que podem ocorrer e exigir não só uma visita ao dentista, mas a outros profissionais. Em geral, profissionais especializados no sono e exames que monitoram esse período podem ser indicados, assim como identificar alguns aspectos psicológicos.

Quando a situação já é perceptível pelo paciente ou familiares, especialmente com as dores de cabeça e na mandíbula, recomenda-se o uso de um dispositivo noturno – chamado de placa de mordida Michigan – que protege as arcadas dentárias e evita o desgaste dos dentes e também previne faturas.

Fatores psicológicos

Via de regra, o apertamento dentário está relacionado a alguns fatores psicológicos, assim como o bruxismo. O paciente deve ficar de olho nas situações que desencadeiam o problema, como o estresse e as tensões do dia a dia ou outras situações que acionem esse gatilho.

Sente dores nas mandíbulas, de cabeça e até no pescoço? Algum familiar já comentou a respeito do apertamento dentário feito enquanto dorme ou de forma involuntária? Realizou tratamento de canal e se sente que algo pode estar errado? É o momento de se consultar com um dentista a fim de evitar consequências mais graves. Agende uma consulta na Clínica Nacarato, que está localizada no bairro Jardins e conta com estacionamento próprio.

CategoryOdontologia

Responsável Técnico - Dr. Paulo Nacarato (CROSP 36130)| Clínica Nacarato Odontologia (CROCL9597)

Logo Profissas

Agende sua consulta!