Problema acomete quase um terço da população brasileira; incidência de sensibilidade nos dentes é maior que de cáries

Quem nunca sentiu aquele calafrio, ou arrepio, ao morder um alimento muito quente ou beber algo muito gelado? Essa sensação de sensibilidade nos dentes atinge cerca de um terço da população do país — cerca de 70 milhões de pessoas –, de acordo com uma pesquisa encomendada pela Sensodyne. Os números são maiores que os incidentes envolvendo cáries, uma das campeãs no quesito visita ao dentista.

Sentir que os dentes estão mais sensíveis pode ser muito incômodo, principalmente quando o problema persiste por períodos prolongados. “A estrutura do dente é formada pela dentina – que tem um grande número de poros e envolve o nervo -, o esmalte e a gengiva. Com o tempo e o desgaste do esmalte, a dentina fica desprotegida e exposta, e é isso que causa a sensibilidade”, explica Paulo Nacarato, dentista em São Paulo com atendimento no Jardins.

No caso do clima mais frio, os choques térmicos podem acontecer principalmente para quem respira pela boca, pois o ar quente do interior da boca se encontra com o ar frio do ambiente. Os dentes são o primeiro local a sentir essa variação.

Dentes mais afetados

A sensibilidade nos dentes é mais presente na região cervical, próxima à raiz, onde o desgaste é mais comum por motivos que variam da escovação muito forte ao bruxismo. “A sensibilidade acontece quando o esmalte do dente está desgastado, seja por conta de uma alimentação mais ácida ou pela presença de cáries, podendo ser sentida até mesmo com a mudança de clima”, explica Paulo Nacarato,

Como ela acontece na maior parte das vezes na região do colo (área próxima à raiz) do dente, ela pode ser chamada de lesão cervical, que pode ser cariosa (provocada por um processo de cárie) ou não.

O que pode causar a sensibilidade nos dentes?

– Desgaste da dentina: é um dos principais motivos para a sensibilidade. Não existe uma causa específica para que a dentina sofra o desgaste, já que os hábitos diários por si só são suficientes para a deterioração, como alimentação, fraturas e escovações muito fortes.

“Alguns alimentos são muito ácidos e contribuem para o aumento do desgaste, como a cerveja, o tomate, os condimentos como catchup, ou maçã. O ideal é não escovar os dentes logo após consumi-los, e, sim, esperar em torno de 20 minutos”, alerta o dentista.

Os dentes devem ser escovados após cada refeição, mas sem exagerar. O creme dental também deve ser observado e os muito abrasivos, evitados.

 Confira outros fatores:

– Retração gengival, isto é, o deslocamento da gengiva que deixa a raiz do dente à mostra;

–  Restaurações dentárias, realização de profilaxia ou outros tratamentos também podem aumentar a sensibilidade, mas normalmente se trata de reação temporária.

 Bruxismo

– Cáries

“É preciso primeiro descobrir a causa para, depois, pensar na melhor forma de tratamento”, avalia o profissional.

O que pode ser feito?

Para proteger a dentina, é possível fazer uma restauração do esmalte ou aplicação de flúor nas áreas mais desprotegidas e tratar os dentes com cremes específicos para sensibilidade.

Laserterapia também pode ser opção de tratamento, conforme a avaliação do profissional. Além disso, algumas mudanças nos hábitos alimentares podem auxiliar, como diminuir o consumo de açúcares e de alimentos ácidos.

“O profissional pode identificar qual a intensidade da sensibilidade, indicando os melhores produtos para uso e diminuição do incômodo, assim como tratamentos em consultório”, diz Nacarato. A sensibilidade, apesar de muitas vezes ser breve, pode resultar em periodontites e gengivites quando não tratada.

Algumas ações que podem ser feitas como prevenção:

– Prefira escovas de cerdas macias, arredondadas;

– Se possível, dispense o vinagre da salada; prefira o azeite para tempero;

– Utilize cremes dentais e enxaguantes com flúor, para ajudar a fortalecer os dentes;

– Escove muito bem os dentes, mas não abuse da força. A pressão pode desgastar ainda mais o esmalte dos dentes;

Se realizar Clareamento dental, somente com  dentista!

CategoryOdontologia
Escrever um comentário

*

Seu e-mail não será publicado

Responsável Técnico - Dr. Paulo Nacarato (CROSP 36130)| Clínica Nacarato Odontologia (CROCL9597)

Logo Profissas

Agende sua consulta!