odontologia-estetica-no-jardins

Termo está se difundindo entre as clínicas odontológicas, mas consiste basicamente nos conceitos e tratamentos já oferecidos pela odontologia estética, que busca mesclar aspectos de saúde e da aparência

Por muitas décadas, a visita ao dentista estava necessariamente atrelada aos aspectos de saúde: profilaxia, tratamento de canal, limpezas periódicas, implantes dentários e até mau hálito. Ou seja, é possível afirmar que quase 100% dos pacientes tinham nenhuma empolgação em fazer a sua profilaxia periódica.

De repente, a tecnologia evoluiu, os materiais também, assim como as necessidades e expectativas dos pacientes. Neste cenário, a odontologia estética (uma relação do dentista com a aparência do rosto e sorriso) ganha corpo. Na sequência, um novo termo passa a se difundir na internet, mas afinal de contas o que é odontologia cosmética?

Qual a diferença entre odontologia estética e odontologia cosmética?

Na Odontologia Estética, há uma mescla dos aspectos de saúde com a aparência. Ou seja, se o dentista identificar a necessidade de outros tratamentos, eles serão incorporados ao planejamento específico para aquele paciente. Por mais que o interesse seja estético, há questões de saúde que precisam ser tratadas prioritariamente – e, se não o forem, o próprio paciente pode ser colocado em risco.

Na odontologia cosmética, busca-se realizar apenas os procedimentos minimamente invasivos, com um desgaste mínimo para os dentes. Por meio de exames de imagem, o profissional procura caminhos que gerem procedimentos mais tranquilos ao paciente, mas, ao mesmo tempo, sejam capazes de atender aos propósitos estéticos buscados.

Em outras palavras, profissionais preparados para a odontologia estética também atuam na odontologia cosmética, pois já lidavam com conceitos como o de visagismo e o de tratamentos minimamente invasivos – benéficos tanto para o paciente, com mais segurança no consultório e mais calma na recuperação, quanto para o profissional.

Especialidade não reconhecida

Embora seja usada com conceitos de marketing por muitos profissionais, a odontologia cosmética não é oficialmente reconhecida, mas lida com áreas como dentística (relacionada às restaurações), prótese dentária e periodontia – ou seja, exige um profissional capacitado a atuar com os diversos desafios do cotidiano da odontologia. A dificuldade é unir os tratamentos – com as novas tecnologias e produtos – e os conceitos relacionados à harmonia do rosto e do sorriso.

O que os pacientes buscam

A maior parte dos pacientes interessados na odontologia estética ou odontologia cosmética busca a melhora da autoestima. Incomodam-se com o seu sorriso por algum motivo e buscam um tratamento para melhorá-lo. Por outro lado, há casos que vão muito além apenas dos aspectos estéticos, por envolverem a reconstrução de um sorriso como um todo e, nesses quadros, é muito difícil ter sucesso no tratamento apenas com os procedimentos minimamente invasivos.

Uma das esperanças dos pacientes é conseguir enxergar a mudança em seus sorrisos antes de se submeterem aos tratamentos, algo que já é comum em práticas como nas facetas de porcelana, por meio de softwares que simulam o resultado.

Está insatisfeito com o seu sorriso? Buscando um dentista em São Paulo ou no Jardins para elevar a sua autoestima? Entre em contato com a Clínica Nacarato.

Escrever um comentário

*

Seu e-mail não será publicado

Responsável Técnico - Dr. Paulo Nacarato (CROSP 36130)| Clínica Nacarato Odontologia (CROCL9597)

Logo Profissas

Agende sua consulta!