Estudos apontam que a má higienização da boca pode resultar em problemas cardiovasculares e outras doenças, como Alzheimer

Inchaço ou sangramento na gengiva, mudança na tonalidade e mau hálito são algumas das características das doenças periodontais, como a gengivite ou a periodontite. Apesar da difícil correlação, esses problemas bucais podem ir além da saúde dos dentes ou da estética, atingindo a saúde como um todo, principalmente do coração e a cabeça.

Pesquisas afirmam que as bactérias, acumuladas devido às periodontites, podem penetrar na corrente sanguínea, aderindo aos depósitos de gordura e formando coágulos. Esses coágulos podem resultar em problemas do coração, como arritmias ou até mesmo um infarto no miocárdio.

“Para evitar os problemas cardiovasculares, é necessário manter a saúde bucal em dia, impedindo o avanço das doenças periodontais e de outros problemas bucais”, alerta Paulo Nacarato, profissional que atua com Periodontia no Jardins há 30 anos.

O dentista lembra que as extrações de dentes também podem ser porta de entrada para as bactérias, por isso, a atenção deve acontecer tanto para aqueles com a arcada dentária completa quanto para quem sofreu alguma perda dentária.

Quer se consultar para tratar os problemas periodontais em São Paulo? Entre em contato!

Alzheimer e os dentes

Já imaginou a possibilidade de pessoas terem Alzheimer por não cuidar dos dentes? É isso mesmo! Estudos do Journal of Alzheimer’s Disease e da revista New Scientist, periódicos internacionais de credibilidade sobre ciência e saúde,  apontaram que possíveis causas do mal de Alzheimer podem estar relacionadas às condições da saúde bucal.

De acordo com as pesquisas, pessoas com periodontites e gengivites carregam uma bactéria específica [porphyromonas gingivalis] e, para combatê-la, placas são formadas no cérebro. Essas placas, e as próprias bactérias, podem desencadear os sintomas da doença que acomete mais de 35 milhões de pessoas no mundo, segundo a Associação Brasileira de Alzheimer (Abraz).

Ainda de acordo com o estudo, essas bactérias estão presentes em 1/3 da população mundial. “É uma faixa muito grande da população que está suscetível à doença, e a prevenção é : uma boa higienização dental, que evite a formação de placas e do tártaro é o primeiro passo. Além disso, recomendam-se as visitas periódicas a um profissional”, explica Nacarato, que atende em seu consultório próprio em São Paulo.

Perigo invisível

Os estudos apontam que as bactérias provenientes de inflamações na boca ou gengiva podem chegar até a corrente sanguínea e, a partir daí, chegam a diversas regiões do corpo. Ao chegar ao cérebro, essas bactérias desencadeiam uma resposta ao sistema imune, podendo destruir os neurônios e, consequentemente, levando à perda de memória e demência.

Estilo de vida, características genéticas e imunidade podem influenciar na propensão de adquirir o Alzheimer, já que nem todas as pessoas portadoras de doenças periodontais terão a doença mental.

Prevenção dos problemas periodontais

A melhor forma de prevenção é com a higienização adequada dos dentes, visitas periódicas ao dentista para a realização da profilaxia e atenção aos sintomas. “Inchaço na gengiva, vermelhidão ou sensibilidade, retração gengival, dentes amolecidos, entre outros, são sinais de alerta. Por isso, a visita ao dentista deve ser recorrente, especialmente quando esses sintomas surgirem”, salienta Nacarato.

No entanto, em muitas pessoas, os problemas odontológicos, como os periodontais, surgem sem sintomas claros, mas podem causar estresse e outros problemas na saúde, além dos citados.

Evite adoecer: agende a sua profilaxia de seis e seis meses ou anualmente, conforme recomendação do profissional. Previna-se dos problemas periodontais em São Paulo com os cuidados da Clínica Nacarato e foque em sua qualidade de vida.

CategoryPeriodontia

Responsável Técnico - Dr. Paulo Nacarato (CROSP 36130)| Clínica Nacarato Odontologia (CROCL9597)

Logo Profissas

Agende sua consulta!
Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0